Header Ads

Breaking News
recent

História da Propaganda IV – A propaganda no Mundo durante a Primeira Guerra Mundial

Oi! Tudo bem?

Depois de umas férias sobre o assunto hoje vamos continuar neste post o tema "história da propaganda no mundo", agora dando ênfase ao período das grandes guerras no mundo. Esse período da propaganda é um dos mais movimentados e podemos ver de forma clara a propagação de várias ideologias (que é basicamente o objetivo da propaganda). Sem mais delongas vamos diretamente ao assunto.

Primeira Guerra Mundial.

A Primeira Guerra Mundial durou quatro anos (iniciando em 28 de Julho de 1914 e terminando em 11 de Novembro de 1918). A guerra ocorreu entre ao Tríplice Aliança (Alemanha, Império Austro-Húngaro e Itália) e a Tríplice Entente (Rússia, França e Inglaterra). Mas essa guerra foi marcada por grandes reviravoltas, por exemplo, em 1915, a Itália (que até então mantinha neutralidade), traiu a aliança que fizera com a Alemanha e entrou na guerra ao lado da Tríplice Entente. Outro exemplo, das mudanças que ocorreram foi em 1917, quando houve a entrada dos Estados Unidos no conflito e a saída da Rússia, esses fatos foram decisivos para o desfecho do conflito que resultou que resultou no Tratado de Versalhes. O Brasil foi o único país latino-americano a entrar no conflito.

Para saber mais sobre esse conflito acesse os sites: Brasil Escola, Wikipédia, História do Mundo. Recomendo a leitura, assim é mais fácil compreender as propagandas criadas neste período.

E a propaganda...

A Primeira Guerra Mundial permitiu que a propaganda, deixasse de ser vista apenas como uma estratégia de mercado e passou a ser percebida como uma ferramenta de guerra. Mas como assim? Cada nação envolvida na Primeira Guerra Mundial utilizava-se de cartazes de propaganda como um meio de justificar ao seu povo o envolvimento na guerra e conquistar mais recursos para sustentar a campanha militar.

Outro foco da propaganda neste período era conquistar mais soldados para as terríveis trincheiras e alimentar o patriotismo da população que acreditava no poder das armas e na força de seu país. Por exemplo, o uso de cartazes de propaganda pela Grã-Bretanha era compreensível, pois em 1914 ela só possuía um exército profissional, diferente das outras grandes nações (como a França e a Alemanha). 

No princípio o uso de cartazes mostrou-se positivo para a Grã-Bretanha, mas o quantitativo de homens para o serviço ativo no front era enorme, exigindo a introdução do serviço militar obrigatório. Ainda sim, os cartazes de recrutamento continuaram sendo usados durante a guerra e na maioria dos outros países, incluindo França, Alemanha e Itália.

No entanto, o país que mais utilizou a comunicação de massa durante a guerra foi os Estados Unidos. Apesar de sua entrada tardia no conflito, o governo americano na época contratou o jornalista Walter Lippman e o psicólogo Edward Bernays para elaborar estratégias que permitisse uma opinião pública favorável à guerra, ou seja, os Norte-americanos deveriam querer a entrada de seu país na guerra, ao lado de Inglaterra e contra a Alemanha.

Em pouco tempo, o trabalho alcançou seus objetivos e população expressava nas ruas seu imenso repúdio ao povo alemão. Foram seis meses de trabalho árduo, com a produção de inúmeros cartazes que demonstrava a nobreza de servir ao exercito, que demonstrava o poder dos Estados Unidos e também apresentavam fortes argumentos contrários à Rússia, à Tríplice Entente.

Trava-se verdadeiramente de uma propaganda, toda a comunicação era ideológica e os argumentos utilizados aumentava no povo norte-americano o amor pelo país, e esse patriotismo firmava-se na defesa do país contra o seu inimigo (neste momento o povo alemão).

Diante dos resultados obtidos com a propaganda de massa, Edward Bernays passou à desenvolver estudos que tinham como foco a influencia e controle da opinião pública pela propaganda de massa. Desses estudos surgiram os conceitos: mente coletiva e consenso fabricado, que se tornaram importantes na criação e prática da propaganda de massa.

Para melhor ilustrar como eram as campanhas da época, segue abaixo uma série de cartazes com alguns comentários, vamos lá?  
PrimeiraGuerraMundial


Se você quer conhecer uma coleção de cartazes da primeira guerra mundial, visite o site First World War lá você poderá visualizar um grande número de material desenvolvido durante a guerra nos países envolvidos no conflito. Você pode visitar também o site da Biblioteca Nacional Digital, ele possui um grande acervo com 256 cartazes datados do período da primeira guerra mundial.

Aos professores que querem trabalhar com esse material em sala de aula, o site Nova Escola disponibilizou um plano de aula voltado ao ensino fundamental, vale a pena conferir!

Ah! Envie-nos um comentário apontando o seu cartaz favorito, o que mais chamou atenção nele e até mesmo fazendo observações da história que não postamos aqui.

Fiquem com Deus! Até +

_______________________________
Fontes:
http://pt.scribd.com/doc/23226078/1-Historia-da-Propaganda-ok
http://pt.scribd.com/doc/6946407/artigo-A-Historia-da-Propaganda-Brasileira
http://www.guiadacarreira.com.br/artigos/carreira/historia-publicidade-e-propaganda/
http://www.artigonal.com/multimidia-artigos/publicidade-890915.html
http://pt.scribd.com/doc/50378128/A-Propaganda-Nas-Grandes-Guerras
Imagens:  
http://www.odiario.com/blogs/publistorm/series-propagandas-da-primeira-guerra-mundial/
http://postersdeguerra.blogspot.com/
http://www.diaadia.pr.gov.br/tvpendrive/modules/mylinks/viewcat.php?cid=12&letter=P&min=140&orderby=titleA&show=10

Um comentário:

  1. Gostei! Ajudou muito no meu trabalho escolar! :)

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião sobre os assuntos abordados no blog. Podemos construir conhecimento por meio do debate, dos questionamentos. Vamos, participar! Estou ansiosa para saber o que você achou!

Tecnologia do Blogger.