Header Ads

Breaking News
recent

História da Propaganda III – A propaganda no Mundo


Eiiii, Tu! Voltei...

Tá bom! Já conceituamos Propaganda e sabemos agora a básica diferença entre ela e a Publicidade. Hoje vou falar sobre a História da Propaganda no mundo. Não solte fogos! Neste post, usaremos a palavra propaganda como sinônimos de publicidade, como sugere o CENP.

O princípio do começo...

Na escola, os professores de história me ensinaram que ao longo dos milhares de anos da nossa existência, os seres humanos passaram de nômades para agricultores. Isso se deu porque os homens primitivos começaram a dominar e construir novas ferramentas de produção. Constatei então (realmente é uma suposição) que ao passo que esta evolução permitiu aos homens cultivar culturas em maior quantidade, excedendo o quantitativo necessário para sua sobrevivência, iniciou-se o comércio de troca e consequentemente a propaganda (na época imperava o modo boca-a-boca de divulgação).

Também estudei sobre as pinturas rupestres e como os primitivos representavam o seu cotidiano, seus feitos e conquistas nas cavernas. Ouso dizer que estas pinturas são também formas de propaganda, pois visavam divulgar, tornar público como eram feitas as caças, etc. O artista rupestre se promovia ou promovia uma ideia.

Assim, as pinturas em muros ou rochas eram as formas encontradas no tempo antigo para fazer propaganda e é utilizada até hoje em várias partes da Ásia, África e alguns países da América do Sul. Há relatos de mensagens comerciais e campanhas políticas encontradas em ruínas da antiga Arábia. Os Romanos usavam diversos canais de publicidade (usavam as estradas para ligar as cidades, o correio antigo), o panfleto de hoje podia ser facilmente encontrado na antiga Grécia e Roma. Os Egípcios usavam papiros para criar mensagens de venda e cartazes e assim por diante.

O aprimoramento da Propaganda.

Como vimos, as civilizações antigas utilizavam-se de recursos precários para promover suas ideias e produtos. No entanto, apesar dos esforços (caros e rústicos) para fazer essas divulgações, a propaganda só ganha um formato com o surgimento da imprensa no século XV. Até então, vários tipos de matérias foram utilizados para a transmissão de informações, tais como o papiro, linho, algodão e o pergaminho. Somente após o século XV que a melhoria do papel fez a diferença na transmissão das informações.

Já no século XVII, era possível ver nos jornais semanais da Inglaterra diversas propagandas. Em sua maioria, destinava-se a promoção de livros e jornais (geralmente patrocinadores da imprensa), bem como anúncios de medicamentos (que se popularizaram após alguns tipos de doenças terem arrasado a Europa), oferta de serviços e mão de obra, comércio em geral. Nesta mesma época criaram-se as primeiras regulamentações dos conteúdos publicados nas propagandas, devido ao crescente número de falsas propagandas que circulavam e geravam grandes problemas. Tais propagandas receberam o nome de “quack” (termo que designava uma pessoa que dizia ter profissionalmente habilidades, conhecimentos ou qualificações que não tinha).

A primeira agência e as mulheres na propaganda

No século XIX, houve a expansão da economia e consequentemente as propagandas cresceram. Os classificados se tornam populares em diversas regiões do mundo, nos Estados Unidos, eles passaram a preencher muitas páginas de jornal com pequenos anúncios de itens variados. Esse sucesso levou ao aparecimento e crescimento da mala-direta.

A primeira Agência de Publicidade e Propaganda surgiu em 1841 e foi criada por Volney Palmer em Boston, sendo a primeira a cobrar a taxa de 25% de comissão dos jornais para vender espaço publicitário, o que antes era feito apenas por corretores de propaganda.

O que me deixou impressionada ao ler o trabalho de Taiuan Reis Santos, sobre a história da propagada, é que a publicidade se tornou um mercado promissor para as mulheres na virada do século. Eram poucas áreas que abriam o mercado de trabalho para o sexo feminino, no entanto o mercado publicitário (neste caso as agências) percebeu que as mulheres eram responsáveis por grande parte das compras feitas em casa, assim - anunciantes e agências - reconheceram o valor introspectivo que a mulher tinha durante os processos criativos, por curiosidade e então passaram a contratá-las para conquistar as consumidoras.

A primeira propaganda norte-americana com apelo sexual foi criada por uma mulher, Helen Lansdowne Resor, para anunciar o Woodbury’s Facial Soap (um sabonete facial). Embora simplória para os dias atuais, a propaganda mostrava um casal e a mensagem: “The skin you love to touch”, que significava “A pele que você adora tocar”.

A Propaganda no Rádio e TV

As primeiras transmissões de rádio aconteceram em meados da década de 20 e a grade de programação desta época não permitia a inserção de propaganda. Mas, ao longo dos anos instituições sem fins lucrativos (escolas, clubes, organizações populares, etc.) passaram a ter suas próprias emissoras de rádio, popularizando a prática de patrocinar programas em que um anunciante tinha como contrapartida a menção de seu nome no início e no fim dos programas. Logo depois as emissoras passaram a vender pequenos espaços de tempo para vários anunciantes durante toda a programação da rádio. Essa prática foi herdada pela televisão posteriormente (de 1940 a 1950).


Nossa! Ainda tem muita coisa para falar sobre a propaganda no mundo, como o post já está muito longo vou dividi-lo em duas partes. Então aguardem, pois em breve falaremos sobre a propaganda durante as guerras (Primeira Guerra Mundial, Segunda Guerra Mundial e Guerra Fria) 

Té Breve!

________________________________

Fontes:

http://pt.scribd.com/doc/23226078/1-Historia-da-Propaganda-ok
http://pt.scribd.com/doc/6946407/artigo-A-Historia-da-Propaganda-Brasileira
http://www.guiadacarreira.com.br/artigos/carreira/historia-publicidade-e-propaganda/
http://www.artigonal.com/multimidia-artigos/publicidade-890915.html

Imagem 1: cultura.culturamix.com
Imagem 2: condedesarzedasnaweb.com.br
Imagem 3: xtimeline.com
Imagem 4: othersiderainbow.blogspot.com



2 comentários:

  1. Otimo para trabalhos de escola , pesquisas e etc ... continue publicando ...

    ResponderExcluir

Deixe sua opinião sobre os assuntos abordados no blog. Podemos construir conhecimento por meio do debate, dos questionamentos. Vamos, participar! Estou ansiosa para saber o que você achou!

Tecnologia do Blogger.